sábado, fevereiro 28, 2009

Vídeos mostram flagrantes de brigas marcadas por estudantes em frente a escolas

As agressões entre estudantes em frente a colégios estaduais estão cada vez mais violentas em Curitiba. Vídeos mostrados pelo telejornal ParanáTV 2ª edição desta sexta-feira (27) mostram flagrantes de brigas marcadas pelos próprios alunos. Uma pesquisa do Núcleo de Análise do Comportamento da Universidade Federal do Paraná (UFPR) revelou que 66% dos estudantes do ensino fundamental e médio disseram ter sofrido ou cometido agressões contra seus colegas de escola nos últimos seis meses.
Os vídeos mostram que as brigas têm a participação até de meninas. Tudo acontece na saída da aula e reúne grandes grupos de estudantes que assistem e incitam a violência. Uma das brigas aconteceu em frente ao Colégio Estadual Padre Silvestre Kandora, no bairro São Braz e envolveu cinco estudantes com idades entre 12 e 14 anos.
Segundo o diretor da escola, Cícero Donadeli, as brigas na hora da saída envolvem grupos rivais. Pais de alunos denunciaram que existe até um sistema de apostas nos vencedores das brigas.
A pesquisadora Lidia Weber afirmou ao telejornal que falta um trabalho de prevenção com os estudantes. “Em vez de competições e coisas que incentivam a violência, é preciso incentivar o altruísmo e a generosidade”, disse.
Bullying
Uma pesquisa da UFPR apontou que as forma mais comuns de violência são socos, chutes, revides a agressões físicas e até apelidos depreciativos. O resultado disso é que o estudo identificou presença quatro vezes maior de indícios de depressão entre alunos que são vítimas e sete vezes mais entre agressores e vítimas agressivas.
A pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de identificar as principais características de bullying - nome dado à violência interpessoal entre indivíduos da mesma condição - nas escolas brasileiras. O bullying tem sido uma preocupação constante entre especialistas em educação, não só no Brasil, mas também nos EUA. Estudo americano mostrou que 40% dos alunos do país não se sentem seguros nas escolas.

Fonte: Gazeta do Povo

Bebê de sete meses morre carbonizado nesta madrugada em Guaratuba

Um bebê de sete meses morreu carbonizado nesta madrugada na Vila da Esperança, em Guaratuba, Paraná, depois que uma casa de madeira pegou fogo. O acidente ocorreu por volta da 00h40.
Segundo a CBN, o incêndio começou quando uma vela caiu em um colchão, justamente onde estava o menino. A vela era usada para iluminação do quarto, já que a residência não tinha energia elétrica.
A família pediu ajuda aos policiais que faziam uma Ação Integrada de Fiscalização Urbana, a Aifu. Eles tentaram encontrar a criança, mas esse primeiro trabalho foi em vão.
A procura pela criança continuou com Corpo de Bombeiros. Só depois de o fogo ter sido controlado é que o corpo da criança foi encontrado, completamente carbonizado.
Todos os outros moradores escaparam ilesos – uma senhora de aproximadamente 65 anos, a mãe da criança, a irmã de 10 anos, dois tios e uma prima de 3 anos. Eles receberam atendimento médico por terem aspirado muita fumaça. O corpo do bebê de sete meses foi levado para o Instituto Médico Legal do município.

Fonte: Gazeta do Povo

Home é apreso acusado de enviar sangue com Aids para Obama

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2009/02/28/homem-preso-acusado-de-enviar-sangue-com-aids-para-obama-754636971.asp

Rotam/Irati apreende duas armas de fogo na cidade de rebouças

Na última terça feira, dia 24, na cidade de Rebouças, a Equipe da ROTAM/Irati apreendeu duas armas de fogo em situação de violência doméstica. T.J.A.A denunciou à PM que seu esposo a ameaçava portando uma arma de fogo. Rapidamente a equipe policial foi até o local e deteve toda a ação de A.J.L. Muito transtornado, tentou reagir à abordagem policial, mas foi logo imobilizado e detido pela equipe. Na residência, uma espingarda calibre 36 e uma garrucha calibre 32 foram localizadas. A situação foi encaminhada à delegacia de Rebouças para providências.

Acidentes deixam dois mortos em PG

Somente ontem foram registrados nove acidentes, com oito vítimas feridas e dois óbitosO Corpo de Bombeiros registrou, ontem, nove acidentes que resultaram em oito pessoas feridas e dois óbitos. A primeira colisão fatal ocorreu na rodovia BR-376, próximo ao trevo de acesso à BR-373. O caminhoneiro João Luís Ingeczack, de 34 anos, morreu na hora. Conforme boletim da Polícia Rodoviária Estadual a colisão longitudinal aconteceu depois que o motorista do caminhão trator, de placas AOS 7577, de Ponta Grossa, perdeu o controle e a carreta ficou em L na pista. João Luís não conseguiu parar em tempo e atingiu o caminhão desgovernado. O caminhão que era conduzido pela vítima ficou completamente destruído de tal forma que o bando do motorista foi localizado a alguns metros do local do acidente. O motorista do outro caminhão, Josnei da Mota, de 24 anos, saiu ileso.No período da tarde, também na BR-376, proximidades do trevo de acesso ao Bairro da Ronda, o condutor de um Ford Fiesta perdeu o controle do veículo na pista que segue a Curitiba, saltou o canteiro central da rodovia, atravessou a pista contrária e só parou em matagal próximo ao arroio da Ronda depois de capotar. O motorista foi socorrido pelas ambulâncias da Rodonorte, teve ferimentos graves sem risco à vida.No final da tarde, a idosa Ana Batista da Luz, de 85 anos, foi atropelada por um Cross Fox quando atravessava a Avenida Visconde de Taunay, nas proximidades do trevo do Núcleo Santa Paula. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento ao Trauma e à Emergência (Siate), mas não resistiu às diversas fraturas, inclusive de crânio, e morreu ainda na ambulância. Além disso, em Ponta Grossa ontem foram registrados mais seis acidentes no perímetro urbano. Na quinta-feira, o Plantão de Acidentes da Polícia Militar registrou outras quatro colisões que deixaram quatro pessoas feridas, duas delas em estado grave, com risco à vida.Halison Sebastião Carvalho, de 19 anos, continua internado. O motociclista foi vítima de colisão com uma Kombi, no cruzamento das ruas Furiel e Sotero dos Reis, no Bairro de Oficinas. Outro atropelamento ocorreu no cruzamento das ruas Ermelino de Leão e Piauí, na quinta-feira. Deusa Aparecida Cirilo, de 57 anos, atingida por um Fiat Pálio, teve ferimentos graves com risco à vida. No ano passado 331 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito na região dos Campos Gerais, conforme dados do Instituto Médico Legal (IML).Colisão causa pane nos semáforosA colisão entre o GM Kadet, de placas AEN 5617, e uma caminhonete S10, de placas ANI 3487, no cruzamento das ruas Coronel Bittencourt e Rosário, causou transtornos no Centro de Ponta Grossa. Por conta da colisão, os semáforos da região central ficaram sem funcionar por aproximadamente 30 minutos, segundo a Autarquia Municipal de Trânsito. Croqui feito pelo Plantão de Acidentes da Polícia Militar poderá apontar qual dos condutores avançou sinal vermelho no cruzamento. Com a colisão, a caminhonete capotou. Apesar do estrago nos automóveis, ninguém ficou ferido.

fonte: jmnews.com.br

Tráfego na Carlos Cavalcanti muda de sentido

A partir da 0 hora de domingo o Avenida Carlos Cavalcanti, entre as ruas Emiliano Perneta e Felipe Camarão, passa ser mão única para o tráfego no sentido centro-bairro. Neste trecho, o sentido contrário poderá ser feito pela rua Dom Geraldo Pellanda. A Secretaria Municipal de Obras e Serviços inicia neste sábado a retirada do canteiro central do trecho para um melhor tráfego. Segundo o secretário de Planejamento, Jose Ribamar Krüger, a mudança do sentido é o início da reformulação da avenida Carlos Cavalcantti. “É importante que a população vá se adequando aos novos sentidos”, disse Krüger.

Fonte: Prefeitura de Ponta Grossa

Batalhão de Polícia de Trânsito completa 57 anos de atividades




O governador em exercício Orlando Pessuti e o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, participaram das comemorações do 57.º aniversário do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), nesta sexta-feira (27), em Curitiba. A solenidade foi presidida pelo comandante do órgão, tenente-coronel Sérgio Luiz Bessler.Para Pessuti, o BPTran cumpre papel fundamental na vida de cada cidadão paranaense. “O trabalho desses policias deve ser valorizado. A primeira coisa que fazemos quando uma fatalidade ocorre é ligar para o batalhão de trânsito ou Siate e, quando chega o policial militar para prestar os primeiros socorros, e muitas vezes salvar a vida de alguém, enchemos o coração e a alma de satisfação pelo atendimento prestado”, disse.O BPTran também realiza atividades de educação voltada para o trânsito em parceria com o Detran/PR. “As ações do BPTran não se limitam a blitze e atendimento de acidentes, os policiais também prestam orientações e ensinamentos a estudantes, para que todos saibam como se comportar no trânsito, quando estiverem caminhando ou dirigindo um veículo”, esclareceu Pessuti.O secretário Delazari lembrou que os governos federal, estadual e municipal têm se esforçado para que não se tenha acidentes e, consequentemente, vítimas. “O BPTran é uma peça fundamental neste processo”.O desfile em homenagem ao aniversário contou com a participação de grupos civis. “Neste ano, inovamos com a presença do Centro Educacional Guaíra, que enviou quatro turmas de 5.ª série para participarem do desfile, além de um grupo de motociclistas que também foi convidado”, relatou tenente-coronel Bessler. A escola é uma das várias instituições atendidas pelo batalhão.




Fonte: AEN




sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Boto raro na costa paranaense é resgatado por policiais ambientais


Uma espécie de boto nunca vista antes no Litoral do Paraná foi resgatada, na segunda-feira (26) por policiais da Policia Ambiental - Força Verde e por biólogos do Centro de Estudos do Mar (CEM). O animal foi encontrado encalhado e desidratado no balneário Eliane, município de Guaratuba. Veranistas avisaram a Força Verde e aos biólogos que garantiram o transporte do animal até a Sede do CEM, em Pontal do Paraná, para receber os cuidados necessários.O capitão César Lestechen, responsável pelo Batalhão da Polícia Ambiental do litoral, conta que o trabalho de resgate da fauna é realizado durante todo ano no litoral paranaense. “A freqüência das denúncias aumentam durante a temporada devido ao trabalho de divulgação e conscientização ambiental que realizamos com os veranistas e moradores. Temos um 0800 e policiais preparados pra auxiliar neste tipo de ação o ano todo”, disse o capitão.O animal foi tratado e avaliado por especialistas. Na Ponta do Poço foi instalada uma espécie de cativeiro natural, aonde o boto deverá ficar até que se recupere e possa voltar ao mar. Para a bióloga e coordenadora do laboratório de mamíferos marinhos do CEM, Camila Domit, o boto deve ter se perdido do bando e acabou encalhado. “O animal chegou debilitado e desidratado, após realizarmos o diagnóstico ele recebeu algumas doses de polivitamínicos e antibióticos, desde então está sendo alimentado para que possa se restabelecer e tenha condições de soltura”, explicou a bióloga.Sabe-se até o momento que o boto encontrado é um jovem, do Gênero Stenela, mas ainda não foi possível detectar precisamente sua espécie, pois segundo os biólogos ele apresenta coloração diferenciada e comportamento alterado. Caso não apresente melhora, será encaminhado à coordenação de espécies marinhas do Ibama.


Agência Estadual de Notícias

Obama deve anunciar fim de missão no Iraque para 2010

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciará nesta sexta-feira (27) que a missão de combate do Exército de seu país no Iraque terminará em 31 de agosto de 2010, mas, depois disso, 50 mil soldados americanos permanecerão em solo iraquiano até o fim de 2011 executando missões mais limitadas, revelou uma fonte no alto escalão do governo. Obama, que se opunha à invasão do Iraque, retirará as tropas de combate pouco depois do prazo que havia prometido durante a campanha para a presidência dos Estados Unidos.

Os EUA mantêm atualmente mais de 140 mil soldados envolvidos na guerra. Num discurso a ser pronunciado hoje em Campo Lejeune, uma base da Marinha dos EUA na Carolina do Norte, Obama anunciará que "a missão de combate terminará em 31 de agosto de 2010", disse, sob a condição de anonimato, um alto funcionário a jornalistas em Washington. "Depois disso, as forças americanas remanescentes no Iraque assumirão uma nova missão, uma missão mais limitada que se concentrará em três pontos específicos", prosseguiu a fonte.
Essas missões serão: "treinar, equipar e assessorar as forças iraquianas de segurança, proteger os civis americanos presentes no Iraque e conduzir operações específicas de contraterrorismo por conta própria e em coordenação com as forças iraquianas", segundo o funcionário. A partir de setembro de 2010, o contingente americano no Iraque será "de 35 mil a 50 mil soldados", disse a fonte. O objetivo é não ter mais nenhum soldado americano no Iraque até 31 de dezembro de 2011, mesmo prazo de um acordo assinado no ano passado entre o então presidente dos EUA, George W. Bush, e o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki. As informações são da Dow Jones.

Fonte: O estado

Casal irresponsável é ouvido na Delegacia da Mulher

O pai do menino de 4 anos que caiu do carro em movimento na quarta-feira, Pilarzinho, foi transferido para o Centro de Triagem II, em Piraquara. O tatuador, de 34 anos, foi preso em flagrante por lesão corporal contra o filho e ameaça à ex-mulher, também de 34 anos, com quem discutia dentro do veículo, antes do acidente. O menino sofreu fratura exposta na perna direita e deve receber alta hoje.O casal foi ouvido, ainda na quarta-feira, pela delegada Maria de Fátima Crovador Bittencourt, titular da Delegacia da Mulher. Os dois confirmaram que estavam separados há três meses. Por volta de 12h de quarta-feira, marcaram encontro para que o tatuador pagasse o material escolar dos filhos. Os pais discutiram e a menina começou a chorar.A mãe também entrou no veículo e, no caminho, a briga continuou na presença das duas crianças, que estavam no banco de trás. A mulher contou que desceu do carro para comprar cigarro. No momento em que o pai fez um cavalo-de-pau, na Rua Victor Benato, para segui-la, o menino abriu a porta e caiu.Os dois policiais que fizeram o flagrante relataram na delegacia que encontraram o casal discutindo bastante. “Eles tiveram de pedir para os pais pararem de brigar, enquanto a criança recebia atendimento médico”, contou Maria de Fátima. TestemunhasA delegada informou ainda que vai tentar encontrar testemunhas para esclarecer a situação. “Por enquanto só tenho a versão dos pais, que foram totalmente irresponsáveis. Infelizmente sobrou para as crianças”, disse. Maria de Fátima confirmou que a mulher já havia registrado dois boletins contra o ex-marido, em 2007 e 2008, um por ameaça e outro por agressão física.

Fonte: parana-online

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

Jovem relata crime ocorrido no Morro do Boi


Depois de 22 dias internada, Monik Pegorari de Lima, 23 anos, voltou para casa. Ela e o namorado Osíris del Corso, 22, foram baleados no Morro do Boi, em Caiobá, em 31 de janeiro.
O rapaz morreu no local e ela ficou 18 horas à espera de socorro, ferida na perna e nas costas. Monik reafirmou que o suspeito Juarez Ferreira Pinto, 32 anos, preso semana passada, é o criminoso. Na noite de segunda-feira, ela recebeu a equipe do Paraná-Online, para entrevista exclusiva. Calma e muito otimista, ela falou sobre o crime e o futuro. Em todo momento ela parecia feliz e determinada. No entanto, quando o assunto era as horas de terror vividas no morro, ficava tensa e falava com pausas.Monik contou que ela e Osíris encontraram Juarez sentado no começo da trilha do morro, com a cabeça abaixada. “A tarde estava muito quente, achamos que ele estava com a pressão baixa ou coisa parecida. Osíris o cumprimentou e foi surpreendido por uma arma que ele sacou da cintura”, contou.
Juarez teria ordenado que os dois subissem a trilha. Osíris, para protegê-la, mandou que ela fosse na frente, ele no meio e Juarez atrás, com a arma em punho. “Era agressivo e transtornado”, completou.GrutaFoi quando chegaram à gruta que o bandido pegou o dinheiro, cerca de R$ 90, que ela tinha no bolso do short. ”Ele mandou que eu tirasse a roupa, e o Osíris tentou intervir. Foi aí que ele foi baleado. Gritei, e fui ferida, primeiro na perna. Senti que queimou.
O outro tiro, acho que acertou a pedra e ricocheteou em mim. Foi nessa hora que eu perdi o controle das pernas e cai, justamente em um pedaço de madeira, que ficou fincada nas minhas costas”, descreveu.Monik afirmou que Juarez estava sozinho e, depois de ter matado o rapaz e atirado nela, fugiu. “Fiquei por horas gritando por socorro, mas ninguém ouvia. A gente até ouvia passos no meio da floresta mas ninguém aparecia.” Horas mais tarde, o bandido voltou à gruta e, de acordo com Monik, perguntou o que estava acontecendo, ofuscando-a com a luz de uma lanterna.
“Fiz de conta que não o havia reconhecido e pedi-lhe ajuda, depois de contar tudo que havia acontecido. Mas eu vi que era ele, a voz dele era inconfundível. O jeito de falar, o olhar dele”, afirmou a jovem. Abuso“Nesse momento, ele mexeu na minha calcinha e eu o repreendi. Logo depois ele fugiu, acho que ouviu barulho no mato e suspeitou que estava chegando alguém.”Monik disse que ele colocou um chapéu no seu rosto. “Não vi o que aconteceu, tentou me sufocar e tudo mais. Ele até me falou: ‘Eu não sei se você vai me identificar depois’. Aí eu falei: ‘Cara, faça o que você quiser, você já levou o que tinha de mais importante para mim’.”
Moscas e urubus
Um dos momentos mais difíceis vividos por Monik foi quando ela já sabia que o namorado estava morto. Viu as moscas pousarem na boca de Osíris e, mesmo sem poder se levantar, jogava pedras para que urubus não se aproximassem do corpo. Monik não confirmou a participação de outra pessoa. “Pode ser que tenha ficado no mato.”FuturoMonik garantiu que vai concluir os cursos universitários de Farmácia e Educação Física. Na próxima semana vai a Brasília, onde fará exames no Hospital Sara Kubitscheck e espera voltar a andar em breve. “Não posso parar de viver por causa do que aconteceu. Vou dar a volta por cima”, afirmou.
Suspeito tem má fama
Mara Cornelsen Juarez, descrito por todos que o conheceram na praia como um homem calado, que andava devagar e vivia se queixando de dores pelo corpo (sofre de hepatite C e tem outros problemas de saúde), gostava da madrugada. Depois do trabalho na distribuidora de bebidas, passava as noites pela rua principal de balneário Santa Terezinha.“Vários fumeiros (usuários de maconha) aqui da praia ficavam perto dele, pra conseguir alguma droga”, contou um jovem de 20 anos, que fuma maconha, e que diz ter conseguido alguns baseados com o suspeito.
Comerciantes da via principal contam que praticamente todas as noites baixavam as portas das lanchonetes e sorveterias, já no final da madrugada e percebiam Juarez parado na esquina, conversando com drogados. “A gente nem acreditava que ele iria conseguir trabalhar na manhã seguinte. Parece que não dormia”, conta uma comerciante.BagunçaO dono de uma lanchonete, cujos funcionários dormiam no apartamento ao lado do ocupando por Juarez, revela que os empregados reclamavam muito da bagunça e tinham medo que a polícia aparecesse e prendesse todo mundo.
“No começo eles vendiam droga dentro do apartamento. Depois, a dona do imóvel ameaçou chamar a polícia, e eles passaram a fazer isso na rua ou na praia”, assegurou a comerciante, referindo-se a Juarez e alguns de seus colegas de quarto. Depois do crime no Morro do Boi, ficaram no local apenas Juarez e um artesão, que afirmou nunca ter visto nada de diferente no comportamento dos rapazes.Para a polícia, é confirmado o envolvimento de Juarez com o tráfico, até porque ele cumpriu pena de dois anos e meio por esse crime. Não está descartada a hipótese de ele usar o morro como ponto de venda, já que frequentadores do local afirmam que viciados são vistos com frequência ali.
Interrogatórios
No fim de semana, funcionários da distribuidora de bebidas em que Juarez trabalhava foram interrogados novamente na delegacia de Matinhos, com acompanhamento da promotora de justiça Carolina Dias de Oliveira. Tudo indica que alguns estariam tentando proteger o suspeito, dizendo que ele estava em seu local de trabalho no dia do crime.Um livro de anotações de “vale” com data rasurada e supostamente sem duas páginas, foi apresentado à polícia, para demonstrar que Juarez, naquela data, havia recebido R$ 50, por volta das 20h30. A funcionária justificou a rasura por ter errado a data.
Até agora é a única que garante que Juarez estava em Santa Terezinha na noite do crime. A testemunha que teria visto Juarez com outra pessoa, saindo às pressas do morro, não confirmou a história à polícia.


Fonte: Parana-online


Ladrão é preso após levar ‘cuecão’ de mulher nos EUA


Um ladrão tentou roubar um carro em Salt Lake City, no estado de Utah (EUA), e se deu mal. Ele foi capturado após levar um “cuecão” da norte-americana Yvonne Morris, segundo reportagem do jornal “Deseret News”.
Ela flagrou o ladrão dentro de um carro que pertence a um de seus empregados. Ele tentou fugir, mas a mulher se aproveitou que o bandido estava usando uma calça folgada e puxou a cueca dele, aplicando o popular “cuecão”.
“Eu lhe dei um bom ‘cuecão’”, disse ela. “Essa foi a única coisa disponível para pegá-lo”, acrescentou.
Em seguida, Yvonne aplicou uma chave de braço no ladrão e esperou até que a polícia chegasse para prendê-lo. “Acho que ele ficou surpreso por eu tê-lo perseguido até o fim”, disse ela, sobre o incidente que aconteceu na última segunda-feira.
O ladrão identificado como Frederick bazė, de 21 anos, foi levado para a cadeia de Salt Lake.

FONTE: Globo.com


Chopinzinho: Adolescente morre afogado em açude











Um adolescente de 15 anos morreu afogado em um açude na tarde desta segunda-feira,23, por volta das 15h30, no interior de Chopinzinho. O fato ocorreu na aldeia indígena Guarani, comunidade de Palmeirinha do Iguaçu. A vítima trata-se de Edequias Vergueiro, 15 anos, que residia na Aldeia Indígena Guarani. De acordo com informações, o adolescente estava se banhando em companhia de alguns amigos.
O resgate o corpo foi feito pelo Corpo de Bombeiros que em poucos minutos localizou a vítima a uma profundidade de aproximadamente seis metros.Ouça entrevista com o Soldado Evânio, Corpo de Bombeiros, falando sobre o regaste da vítima.








terça-feira, fevereiro 24, 2009

Casa abandonada vira ponto de maconheiro e pega fogo














Terça-feira de carnaval em Ponta Grossa, por volta de 16h30, uma residência situada na Rua Afonso Celso esquina com Professor Bruening que estava fechada, à venda, virou ponto de encontro de maconheiros. Não é nenhuma novidade, na cidade, casas abandonadas ou fechadas a venda ou aluguel virarem ponto de encontro de viciados e mendigos. Recentemente nessa mesma casa roubaram toda a fiação elétrica. Após os rapazes fazerem o uso de droga colocaram fogo e fugiram. Carnaval é fogo!!
Texto: Silvia Costa

B

NATUREZA: FURTO
LOCAL: Rua: Lauro Müller com
Rua: Conselheiro Barradas
HORÁRIO: 11hs20m 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: 13ª SDPPoliciais militares deslocaram ao local acima citado onde o Sr. W.M. 39 anos relatou que arrombaram um barracão em data do dia anterior 21/02/2009 sendo furtado algumas vigas de pinheiro e ferramentas para o trabalho de pedreiro, disse que o Sr. A.P. 48 anos funcionário do barracão viu duas pessoas vendendo os produtos do furto para a Sra. S.M.P. 32 anos.. Quando em deslocamento com o Sr. A.P. testemunha do fato, até a casa da Sra. S.M.P.; o Sr. A.P. reconheceu J.L.P. 20 anos e B.R.M.A. 22 anos, autores do furto que transitavam em via pública. Os policiais militares após terem feito a abordagem e detido os dois, deslocaram até a casa de S.M.P. onde encontraram produtos do furto.

NATUREZA: ACIDENTE DE TRANSITO
LOCAL: Rua: Bartolomeu Gusmão – Uvaranas
HORÁRIO: 14hs38m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: Casa hospitalarPoliciais militares da equipe do plantão de acidentes deram atendimento ao acidente de trânsito do tipo choque onde a motocicleta Honda CG placa AQT 8094 chocou-se com a traseira do caminhão Ford F- 600 placas AIU 8904; que estava estacionado na via. O condutor da motocicleta foi atendido no local pelo SIATE e encaminhado até a casa hospitalar.

NATUREZA: FURTO
LOCAL: Rua: Ermelino de Leão – Centro
HORÁRIO: 16hs40m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: 13ª SDPA equipe policial militar deslocou ao endereço acima citado onde relatou o Sr. A.R. 28 anos funcionário da segurança da loja, que percebeu quando uma pessoa estava saindo da loja onde ele trabalha com vários Cds dentro do capacete de motociclista, no local a equipe de policiais militares após terem sido informados do fato encaminharam o autor até a 13ª SDP.

NATUREZA: ACIDENTE DE TRANSITO
LOCAL: Estrada da Bocaina
HORÁRIO: 17hs28m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: PSM Policiais militares da equipe do plantão de acidentes deram atendimento ao acidente de transito do tipo colisão frontal envolvendo o veiculo Ford Fiesta placas DCF 5486 conduzido por D.G. e o Fiat Uno placas ALK 4444 conduzido por A.K.B., do acidente resultaram 7 vitimas das quais três eram passageiros do Fiesta e quatro eram passageiros do Uno. As vitimas foram atendidas pelas equipes do SAMU e do SIATE e encaminhadas ao PSM.

NATUREZA: ABORDAGEM A SUSPEITO
LOCAL: Rua: Marechal Hermes com Rua: Chopinzinho
HORÁRIO: 17hs30m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: Termo CircunstanciadoPoliciais militares em patrulhamento avistaram uma motocicleta que ao avistar a viatura o motociclista fez o retorno seguindo em alta velocidade a viatura policial acompanhou a motocicleta a uma distancia segura para evitar acidente. O motociclista ao tentar fazer uma conversão em uma rua de terra e pedra veio a perder o controle da motocicleta caindo ao solo. Logo após foi feita a verificação do motociclista e constatado que C.A.D. 22 anos não era habilitado para a categoria de motocicleta.


NATUREZA: VIAS DE FATO
LOCAL: Av: Carlos Cavalcanti – Uvaranas
HORÁRIO: 17hs50m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: Não houvePoliciais militares deslocaram ao local acima citado onde relatou T.M.S 27 anos que estava na cachoeira do Rio São Jorge e quando retornava com seu veiculo Fiat Uno, um veiculo GM Kadet cor prata com cinco pessoas o seguiu e abordou ele. Sendo que um deles estava armado com uma pistola preta, eles levaram dinheiro e um celular da vitima.

NATUREZA: EMBRIAGUES AO VOLANTE
LOCAL: Rua: Teixeira de Freitas – Vila Cristina
HORÁRIO: 21hs05m – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: 13ª SDPPoliciais militares da equipe do plantão de acidentes deram atendimento ao acidente do tipo choque onde o veiculo GM Corsa placas AGI 7823 conduzido pelo Sr. O.S.M. 30 anos, colidiu com os veículos VW Santana de placas ALE 1503 e o Fiat Tipo de placas ALB 2100, os quais se encontravam parados os condutores dos veículos não se encontravam próximo. O veiculo GM Corsa possuía débitos de impostos e o Sr. O.S.M não era habilitado, sendo encaminhado ao teste de alcoolemia dando o resultado de 0,99 mg/l, logo após encaminhado a 13ª SDP.

NATUREZA:ACIDENTE DE TRANSITO
LOCAL: Rua: Pedro Mezomo – Los Angeles
HORÁRIO: 20HS12M – 22/02/09
ENCAMINHAMENTO: PSMPoliciais militares da equipe do plantão de acidentes deram atendimento ao acidente de transito do tipo atropelamento de pedestre envolvendo o veiculo caminhão Ford F 350 de placas IIT 7357 conduzido por D.C. 50 anos e a vitima V.S.C. que sofreu ferimentos e foi encaminhado ao PSM.

fonte: Policia Militar

NOTAS DE FALECIMENTO DIA 23 DE FEVEREIRO

1’-NOME: ERICK SIGS RIDT SAUERZAPS, 56 ANOS
VELORIO CAPELA SANTO ANTONIO
CEMITERIO SANTO ANTONIO
HORÁRIO 16.00 HORAS

2-NOME LILIAM LERNIZE DE ALMEIDA, 57 ANOS
VELORIO CAPELA SÃO JOSÉ
CEMITERIO JARDIM PARAISO
HORÁRIO 16.30 HORAS

3-NOME LURDES DA LUZ BATISTA, 67 ANOS
VELORIO CAPELA SÃO JOSÉ
CEMITERIO SANTO ANTONIO
HORÁRIO 14.00 HORAS

4-NOME MARIA VITORIA LUZIAK, 80 ANOS
VELORIO CAPELA DA PALMERINHA
CEMITERIO SÃO VICENTE
HORÁRIO 9.00 HORAS

5-NOME PAULO ROBERTO DA SILVA, 59 ANOS
VELORIO NA 1º. IGREJA BATISTA DA PRAÇA DUQUE DE CAXIAS
CEMITERIO SANTA LUIZA HORÁRIO 10.30 HORAS

NOTAS DE FALECIMENTO DIA 23 DE FEVEREIRO

1’-NOME: ERICK SIGS RIDT SAUERZAPS, 56 ANOS
VELORIO CAPELA SANTO ANTONIO
CEMITERIO SANTO ANTONIO
HORÁRIO 16.00 HORAS

2-NOME LILIAM LERNIZE DE ALMEIDA, 57 ANOS
VELORIO CAPELA SÃO JOSÉ
CEMITERIO JARDIM PARAISO
HORÁRIO 16.30 HORAS

3-NOME LURDES DA LUZ BATISTA, 67 ANOS
VELORIO CAPELA SÃO JOSÉ
CEMITERIO SANTO ANTONIO
HORÁRIO 14.00 HORAS

4-NOME MARIA VITORIA LUZIAK, 80 ANOS
VELORIO CAPELA DA PALMERINHA
CEMITERIO SÃO VICENTE
HORÁRIO 9.00 HORAS

5-NOME PAULO ROBERTO DA SILVA, 59 ANOS
VELORIO NA 1º. IGREJA BATISTA DA PRAÇA DUQUE DE CAXIAS
CEMITERIO SANTA LUIZA HORÁRIO 10.30 HORAS

Boletim Policial

NATUREZA: FUGA DE PRESO
LOCAL: Rua Batuíra – Santa Maria
HORARIO: 15h15 – 21/02/2009
ENCAMINHAMENTO: Não houveInformado pelo agente penitenciário do sistema prisional que o preso do regime semi-aberto Claudemir Aparecido de Oliveira, 24 anos, evadiu-se do local pulando a cerca dos fundos. Foi realizado patrulhamento, mas não encontrado o evadido.

NATUREZA: TRAFICO DE ENTORPECENTE
LOCAL: Rua Nicolau Klupel Neto – Santa Paula
HORARIO: 22h00 – 21/02/2009
ENCAMINHAMENTO: 13ª SDPApós denuncia anônima no celular do Projeto Povo a equipe policial deslocou a Lan House no citado endereço onde um cidadão conhecido por “Paulinho” estaria comercializando drogas. Realizada a abordagem foi constatado que o Sr P.R.M.R., 24 anos, vulgo “Paulinho” havia repassado a substancia a namorada M.C.K., 18 anos, que tentou evadir-se e livrar-se do produto correndo ao banheiro mas foi impedida e na revista pessoal foi encontrada mais ou menos 05 gramas de substancia com aparência de crack. Diante dos fatos os detidos foram encaminhados a 13 SDP por tráfico de entorpecentes.

NATUREZA: ABORDAGEM DE SUSPEITO
LOCAL: Rua General Carneiro x Cel Cláudio – Centro
HORARIO: 02h30 – 22/02/2009
ENCAMINHAMENTO: 13ª SDPEm patrulhamento pelo endereço citado foi realizada abordagem a individuo identificado como Rodrigo Cristiano Vaz, 25 anos, vulgo Magrinho, que possuía em seu desfavor mandado de prisão expedido pela 3ª Vara Criminal estando o mesmo incurso nas sanções do artigo 155 do Código Penal, tendo sido suspenso o regime aberto de sua sentença. Encaminhado até a 13ª SDP.

NATUREZA: ABORDAGEM DE SUSPEITO
LOCAL: Rua Maquinista Eleodoro Jacinto - Oficinas
HORARIO: 00h05min – 22/02/2009
ENCAMINHAMENTO: Cartorio do Juizado especial criminalEm patrulhamento pelo endereço citado foram abordados os Srs F.P.O., 19 anos e T.M.A., também com 19 anos de idade, sendo constatado que portavam um envolucro contendo pequena quantidade de droga, maconha e também um cigarro0 confeccionado com a mesma substancia. Ambos encaminhados até o Cartório do Juizado Especial Criminal, elaborado Termo Circunstanciado do ocorrido.

Fonte: Relatorio Policial

Mulher mata homem a facadas em CuritibaUma mulher foi presa no final da noite de ontem (22), em Curitiba, acusada de matar um homem a facadas. Fabiano

Uma mulher foi presa no final da noite de ontem (22), em Curitiba, acusada de matar um homem a facadas. Fabiano Pereira Rodrigues, 25 anos, levou vários golpes na rua Egberto Acir Pereira, Pinheirinho, e morreu às 23h20, antes da chegada do socorro.
A Polícia Militar foi chamada e prendeu uma mulher, identificada como Loreni, como autora do crime. A acusada não resistiu à prisão e foi encaminhada ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac), anexo ao 8º Distrito Policial, no Portão. Segundo a PM, a mulher e o homem morto tinham desentendimento antigo.

Redação Bem Paraná

Preso suspeito de tráfico em bairros de Matinhos






A Força Samurai, grupo da Polícia Militar que combate o tráfico de drogas, prendeu na noite de sábado (22) o suspeito de ser um dos principais traficantes de Matinhos, no Litoral. Fabiano de Paula Carneiro, 28 anos, era conhecido como “Pança” e agia não só na cidade, mas como em todo o Litoral, segundo a PM. Também foram detidos seu irmão Luciano de Paula Cordeiro, 34, conhecido como “Bocagem”, e Sueli dos Santos, 38.Foram apreendidas pequenas quantidades de crack e maconha, R$ 680, uma arma calibre 12, que é de uso restrito das Forças Armadas, duas armas calibre 38 além de uma pistola. “Fabiano era considerado um dos chefes do tráfico no Tabuleiro. Ele dominava o local, inclusive limitava os horários que as pessoas poderiam circular na área”, explicou o tenente Nelson Gonçalves, comandante de Matinhos na Operação Viva o Verão.De acordo com o tenente a polícia já investigava a movimentação do tráfico a cidade há pelo menos um mês. “Recebemos muitas denúncias pelo 181 - Narcodenúncia”, disse.Fabiano foi autuado por tráfico de drogas e porte de arma, seu irmão, por porte de munição e Sueli, que era a dona da residência, por porte de arma e munição. Os três estão detidos na delegacia de Matinhos.Para efetuar a prisão, a polícia contou com o apoio do helicóptero do Governo do Estado. “A ajuda da aeronave foi importante, porque deu reforço na visibilidade dos policiais, uma vez que do alto é possível fazer um reconhecimento mais detalhado do local”, detalhou o tenente.GUARATUBA – Em Guaratuba a polícia também prendeu um suspeito de tráfico. Mateus Rocha de Oliveira, 22 anos, estava vendendo maconha próximo ao Morro do Cristo e durante a abordagem, os policiais encontraram 10 buchas de maconha embaladas prontas para a venda, e R$ 20.“Até o momento já foram detidas mais de 100 pessoas envolvidas com tráfico de entorpecentes e apreendidas mais de 25 armas de fogo, somente na Operação Verão”, contabilizou o tenente Nelson.

Fonte: AEN

Polícia revela identidade do suspeito do crime do Morro do Boi e conta detalhes

A Polícia Civil confirmou, na manhã desta sexta-feira (20), que Juarez Ferreira Pinto, 32 anos, é o principal suspeito de ter assassinado um rapaz e ferido sua namorada no Morro do Boi, em Caiobá, no Litoral do Paraná. Ele está preso desde terça-feira (17). A jovem que sobreviveu ao ataque já havia reconhecido o homem através de fotos e gravações de vídeo feitas pela Polícia Civil. Na noite de quinta-feira (19), Juarez foi levado até o hospital onde a vítima está internada e, definitivamente, ela o reconheceu e o acusou como responsável pelo crime.“Este era mais um caso que desafiava a polícia do Paraná, mas o fato de esta jovem ter sobrevivido, ser vítima e testemunha ocular do crime foi decisivo para elucidarmos o caso. Desde que tudo aconteceu, a polícia não descansou um minuto sequer para identificar e prender este criminoso que agora será colocado à disposição da Justiça”, afirmou o secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Fernando Delazari.Segundo o delegado que comanda as investigações, Luiz Alberto Cartaxo Moura, o reconhecimento foi feito de acordo com as regras específicas para este tipo de procedimento. “Ele esteve diante dela em situações diferentes, com pessoas diferentes em ordens alternadas e em todas as ocasiões foi apontado como o autor, sem sombra de dúvida”, contou.Além do reconhecimento da jovem, o delegado também obteve a confirmação de uma testemunha, que teria cruzado com o assassino, por volta das 21h de 31 de janeiro, na trilha do Morro do Boi. “Esta testemunha viu um homem com as características de Juarez, descendo a trilha exatamente no horário em que o assassino teria deixado o local do crime”, afirmou Cartaxo. Além dele, segundo o delegado, outra pessoa confirmou ter visto Juarez na praia mansa, no domingo (dia seguinte ao crime) acompanhando o resgate da vítima, feito pelo Corpo de Bombeiros.O delegado ainda afirma que todos os álibis apresentados pelo acusado foram derrubados durante as investigações. O principal, onde Juarez afirmava que estava trabalhando no horário do crime, teria sido desmentido por colegas de trabalho de Juarez que afirmaram que ele não foi visto naquele 31 de janeiro. PRISÃO – Juarez foi preso por policiais civis por volta das 8h30 da manhã da última terça-feira (17) enquanto dormia em um sobrado, no balneário Santa Terezinha, em Pontal do Paraná. Segundo o delegado-chefe da Divisão do Interior, Luiz Alberto Cartaxo, a polícia chegou até o suspeito por meio de informações sigilosas. “Assim que recebemos os dados, recorremos a fotos antigas de Juarez e mostramos à vítima, que reconheceu parcialmente o suspeito, pois, segundo ela, apresentava algumas diferenças em sua aparência”, explica o delegado.Com o reconhecimento da jovem, a polícia intensificou as investigações em torno de Juarez e descobriu que ele reside em Curitiba, no bairro Uberaba, mas estava morando temporariamente no balneário de Santa Terezinha e trabalhando em um estabelecimento comercial que vende produtos na praia. No final da semana anterior à prisão, a polícia chegou a ouvi-lo na delegacia de Matinhos. Nessa ocasião, Juarez ainda foi fotografado e filmado para ser mostrado à vítima. “Ele negou qualquer participação e disse que sequer conhecia o local em que o crime foi cometido”, disse Cartaxo.IMAGENS – Depois ouvir o suspeito, o delegado e sua equipe foram até Curitiba mostrar as imagens recentes de Juarez para a vítima, que o reconheceu instantaneamente. O reconhecimento foi feito através da gravação em vídeo do depoimento. De acordo com Cartaxo, a jovem “reconheceu não só a fisionomia de Juarez, como também sua voz”. Logo depois de ser preso, Juarez foi encaminhado para a delegacia de Matinhos e depois foi transferido para o Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), em Curitiba. Um dia após de chegar na capital, Juarez ainda foi submetido a um terceiro reconhecimento da vítima, pessoalmente. Juarez já ficou preso entre os anos de 2005 e 2007 por tráfico de drogas. Ele está detido no Cope e irá responder por latrocínio consumado, latrocínio tentado e atentado violento ao pudor. “É importante esclarecer que Juarez nunca foi policial civil ou funcionário ligado à Secretaria da Segurança Pública, como alguns veículos e comunicação divulgaram nos últimos dias. O acusado é apenas irmão de um policial civil, o que não influenciou e nem influenciará em momento nenhum, a investigação da polícia”, garantiu Cartaxo.DNA – Deu negativo o resultado do exame de DNA feito pelo Instituto de Criminalística comparando o sangue do preso com as manchas encontradas em uma camiseta. Segundo o delegado, o resultado já era esperado, porque a vítima não havia reconhecido a camiseta como sendo a usada pelo bandido no momento do crime. “Nós encontramos a camiseta em um local muito distante da cena do crime. Num primeiro momento, a jovem ainda muito abalada achou que pudesse ser a camiseta, mas depois, mais calma e recuperada parcialmente do choque, a vítima não reconheceu a camiseta”, explicou o delegado.SEXO – Para o delegado, as investigações apontam para uma motivação sexual por parte do criminoso. Segundo ele, a jovem não chegou a ser estuprada, mas foi molestada sexualmente. “Quando voltou ao local do crime, ele teria arrancado a roupa íntima da vítima e teria tocado em seu corpo, molestando a jovem”, disse. Ainda segundo Cartaxo em seu depoimento à polícia a jovem não declarou ter sido estuprada. “Ela alegou que ele a teria molestado, tocando em partes íntimas mas ela não chegou a ser estuprada. Por isso ele deve responder por atentado violento ao pudor que é a mesma pena prevista para o que o crime de estupro”, contou.Além disso, Cartaxo esclareceu que o preso deve também responder por latrocínio tentado e consumado já que teria roubado dinheiro das vítimas.

Fonte: AEN

Polícia prende suspeitos de tráfico e recolhe drogas em três bairros de Curitiba











Policiais civis do Núcleo de Curitiba da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), prenderam, na tarde de quinta-feira (19), Kleiton Ronaldo Tessaro Zeschau, 36 anos, Francisco Sales Dias Horta Neto, 28, e Marcelo Ribeiro de Andrade, 34, por de tráfico de drogas. De acordo com delegado Rodrigo Brown, chefe do Núcleo, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão e resultou na prisão em flagrante dos suspeitos. A primeira prisão aconteceu no bairro de Santa Felicidade por volta das seis horas da manhã, quando a equipe de policiais surpreendeu Kleiton em uma residência. Horas depois, Francisco foi preso no bairro Batel. No final da tarde Marcelo foi preso no São Braz.Com Kleiton, foram apreendidos 2,5 quilos de cocaína pura e uma pistola, e com Francisco, 1,2 quilo de maconha e cinco ampolas de hormônio do crescimento, droga de uso controlado usada como anabolizante. Na casa de Marcelo os policiais encontraram 19 buchas e uma pedra de cocaína, além de uma balança de precisão. Segundo a polícia, Marcelo trabalha em uma loja de motos no bairro e seria o responsável pela distribuição de drogas para usuários. As investigações continuam para apurar a origem da droga e a possibilidade da participação de outras pessoas. Depois de autuados em flagrante por tráfico de drogas, eles foram encaminhados ao Centro de Triagem II, em Piraquara.








Fonte: AEN




Prevenção faz cair número de afogamentos no litoral do PR

O trabalho preventivo realizado pelos 500 guarda-vidas do Corpo de Bombeiros, que participam da Operação Viva o Verão, fez cair de forma acentuada o número de mortes por afogamento nos 70 quilômetros de praias do Litoral do Paraná. No ano passado, foram registradas 17 mortes e este ano, sete. Em compensação, aumentou o número de advertências aos banhistas desavisados do perigo ou que se arriscam um pouco mais. Foram cerca de 120 mil “apitaço” e advertências, contra 111 mil no ano passado. O apito é usado toda vez que o banhista se afasta da orla ou que está em área próxima de uma corrente marítima, que pode levá-lo mar adentro, ou em locais de grande profundidade. Até agora os guarda-vidas realizaram mais de 1,2 mil salvamentos. Este número é superior ao do ano passado, quando foram registrados 887 salvamentos. O tenente Leonardo Mendes dos Santos considera, no entanto, que o número de pessoas no litoral do Paraná cresceu este ano.PREVENÇÃO – O tenente contou que o trabalho preventivo começa com uma conversa de orientação aos banhistas que se arriscam mais. Eles são orientados em relação aos riscos, ao local impróprio que esteja entrando sem perceber. “Quando não existe a possibilidade de conversar com o banhista, o salva-vidas apita e indica com a nadadeira o lugar onde ele deve ir para evitar o perigo. Este aviso sonoro é chamado de advertência”, explicou. Segundo o oficial, todas as advertências são anotadas e computadas, para que o Corpo de Bombeiros possa avaliar o resultado de seu trabalho durante a Operação Viva o Verão. A estatística e a estratégia usada pelos guarda-vidas paranaenses têm servido de referência para bombeiros de outros Estados.“O Corpo de Bombeiros passou, de uns anos pra cá, a fazer as anotações das advertências, apitadas, orientações e das conversas com banhistas, de maneira que pudéssemos perceber que a prevenção reduz o número de salvamentos e afogamentos”, relatou. Por isso, foi constatado estatisticamente a eficiência do trabalho preventivo. “Ano a ano, vemos mais advertências, mais orientações e menos mortes por afogamento”, acrescentou. JET SKI – A motonáutica (jet ski) também tem papel importante na prevenção de afogamentos e acidentes na praia. Ela é usada tanto para o patrulhamento preventivo, quanto para socorrer alguma vítima que esteja afastada da orla. “A moto é muito ágil, não tem perigo de ferir a vítima por funcionar por turbina e não por hélice. Assim, a vítima é alcançada rapidamente e salva com maior facilidade”, garante o tenente Leonardo. O sargento Sérgio Santos Silva, que pilota uma motonáutica, disse que por várias vezes se deparou com situações de salvamento. “Numa delas, no posto da Universidade Federal do Paraná-Litoral, fazia o patrulhamento quando me deparei com um guarda-vidas fazendo o salvamento de três jovens (dois rapazes e uma moça). Eles haviam caído no alagamar, mas foram todos salvos”. Ele destaca que sempre que salva uma vida sente-se feliz em ver o alívio e a alegria da pessoa salva e de seus familiares e amigos. “Fica a sensação do dever cumprido. A gente só lamenta que as mortes poderiam ser evitadas se as pessoas ouvissem mais nossas orientações. Mas existe sempre aqueles mais arredios, que preferem se arriscar”. O soldado Wellington Ferreira Lemos, que pelo segundo ano participa como guarda-vidas da Operação Viva o Verão, conta que realizou oito salvamentos e fez o resgate de quatro banhistas que estavam com minipranchas e não conseguiam retornar a praia. Usou o apito mais de 50 vezes. “A gente sente na pele a árdua missão que temos de salvar vidas. Felizmente, a maioria dos banhistas colabora com o nosso trabalho. É pena que exista uma minoria que abusa do perigo”, disse. O tenente Leonardo garante que toda pessoa que não respeita as orientações e advertências se transforma em um ‘potencial afogado’. “No entanto, sabemos que os jovens masculinos são os que mais se arriscam. E é para este banhista que os bombeiros dão maior atenção, justamente pelo risco de afogamento que correm. As crianças e idosos também correm risco, quando não tem capacidade de reação para enfrentar uma onda maior. Porém, quanto mais idade tem, significa mais responsabilidade. Ele se expõe menos”.

Fonte: AEN

Mulher é assassinada com nove tiros em Roncador


Uma mulher de 50 anos foi assassinada durante a noite de sábado com nove tiros. Ela estava em sua casa, em Roncador, região Centro-Oeste do Paraná. Mituko Moto jantava na companhia de um rapaz de 21 anos e do irmão dele. Os tiros de pistola 380 acertaram a cabeça e o tórax da vítima, que teve morte instantânea. A polícia ainda não tem pistas sobre o assassino. O caso está sendo investigado pelo delegado do município de Mamborê, Antônio César Pereira dos Santos, que responde interinamente pela delegacia de Roncador.

Segundo o depoimento dos dois rapazes que estava na casa com a mulher, um homem armado, usando um boné, entrou na residência, pediu que os três levantassem os braços e atirou somente na vítima. De acordo com o delegado, uma situação estranha do caso é que enquanto a vítima era baleada, os dois irmãos fugiram em uma caminhonete S-10, que estava estacionada em frente da casa. Eles teriam retornado minutos após o autor dos disparos deixar o local.
Pereira dos Santos acredita que homicídio foi uma execução encomendada. “A história está muito estranha. Havia três pessoas jantando e apenas a mulher foi atingida pelos tiros”, comentou.Conforme informações de moradores, Mituko residia na cidade há 10 meses e na casa moravam com ela duas crianças. Ela teria vindo do Paraguai, após o marido ter sido assassinado a tiros.
O escrivão da polícia civil de Roncador, Eliseu Mendes, que esteve na residência para fazer a perícia, descartou a possibilidade de o crime estar ligado a um assalto. “É um homicídio estranho, pois além de nada ter sido roubado da residência, nenhuma cápsula dos projeteis que atingiram a vítima foi encontrada. Tudo indica que alguém limpou o local antes da chegada dos policiais”. A mesma versão não é sustentada por um boletim de ocorrência emitido pela Polícia Militar. No boletim a PM coloca como suspeitos os dois rapazes que estavam na casa com Mituko e diz que dois projéteis de pistola 380 foram encontrados.
A polícia militar da cidade foi procurada desde as 9 horas da manhã deste domingo em três telefones, um celular e dois fixos, repassados à reportagem pelo Batalhão da PM em Campo Mourão, mas o celular estava desligado e os dois fixos, ninguém atendeu as chamadas. A reportagem ainda tenta contato.
No inicio da tarde deste domingo, o corpo de Mituko foi transladado à cidade de Mundo Novo, no Mato Grosso, onde será sepultado.



Criança de uma ano e dois meses morre afogada em Virmond

Virmond - Uma criança de um ano e dois meses morreu afogada em um poço. O caso aconteceu na tarde de sábado, em Virmond. A mãe da menina Maria Gabriela Gembros, Franciele Pietchak, 25 anos, disse na delegacia que estava tomando banho e avistou quando a criança saiu para brincar no quintal. Seguiu-a, mas não conseguiu evitar que Maria Gabriela pisasse nas telhas de Eternit que cobriam o poço. Sem saber como socorrer a menina, a mãe procurou ajuda, mas quando o tio da criança conseguiu resgatá-la, ela já não respirava mais. O poço tem cinco metros de profundidade e um metro de água.

Texto: Katia Brembatti,Gazeta do Povo (Sucursal-Ponta Grossa)

Ladrões roubam e espancam senhora de 57 anos

A polícia de União da Vitória, no Sul do estado, procura dois assaltantes que entraram na casa de uma senhora e, além de roubá-la, espancaram a mulher. O crime aconteceu na tarde de domingo. Os ladrões estavam encapuzados e amarraram e amordaçaram Maria Ondina de Assunção Pinto, de 57 anos. Ela apanhou muito, teve trauma na face e no tórax e está internada no hospital Maternidade. A mulher morava com o filho, que não estava em casa. Os ladrões levaram joias e R$ 900 em dinheiro.

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Acidente no KM 333 deixa motociclista ferido

Irati - No dia 20, por volta das 22h45 ocorreu um acidente no KM 333 + 700metros da Rodovia Federal PRT-153 envolvendo um automóvel Gol, novo, sem placas, conduzido por Éderson Ilário Gaedicke, 24 e uma motocicleta Honda CG 125, conduzido por Jailson Luis Silveira de 26. Jailson teve ferimentos leves e foi encaminhado ao Hospital Santa Casa de Irati.

Encontrada moto roubada

Teixeira Soares - Por volta das 19h30, o patrulhamento da Polícia Militar deslocou-se até a rua Maria Gubert, 7, bairro Blumenau, onde segundo informações havia numa residência uma moto com registro de roubo. Chegando no local constatou que a moto de placa AMO 3547 havia sido roubada no dia 02/04/2005 em Irati. Diante dos fatos foi conduzido o proprietário da residência para a Delegacia de Polícia para as providências.

Transitava pelo centro da cidade exibindo uma pistola

Imbituva – Por volta das 7h40, a Delegacia de Polícia Militar recebeu informações que durante a madrugada, um veículo Ford 250, conduzido por Cleiton Eifer Bagio, 29 anos morador em Arapuá, no Paraná estava transitando pelo centro da cidade exibindo uma pistola. O condutor do veículo estava em um hotel da cidade. A polícia o abordou, no veículo foi encontrado uma pistola calibre 7.65mm, marca Walther PP, sem porte ou registro, sendo detido e encaminhado a Delegacia de Polícia.

Homem é agredido após ser roubado

Irati – No dia 20, às 4h, a polícia deslocou-se até a PRT 153, no Bar da Jacira, onde Antonio Ivan de Lima, 34, residente em Irati, informou que alguns elementos o agrediram com chutes e pontapés e lhe roubaram o celular. Um dos autores do roubo foi identificado por Roberto Ferreira de Morais, 32 anos. Após outra abordagem da polícia no Bar da Jacira foi localizado Miguel Acir Gonçalves, 27, residente em São João e João Toledo reconhecidos pela vítima. O celular foi encontrado e ambos foram encaminhados a Delegacia de Polícia para as devidas medidas cabíveis. Antonio teve ferimentos leves na testa e foi encaminhado ao Hospital Santa Casa.

Perde o controle do veículo e bate num poste

Irati – Ás 20h30, do dia 19, Amarildo Gonçalves perdeu o controle do veículo Fiat 147 na rua Cezario Fortes, no Rio Bonito e colidiu com um poste e a canaleta da rua. Devido ao impacto do veículo contra o poste, quebrou a luminária, o qual caiu no chão. O condutor do veículo foi submetido ao bafômetro e atestado o estado de embriaguez, 1.11mg/l. Amarildo foi conduzido a Delegacia de Polícia para que fossem tomadas as medidas cabíveis.

Rapaz é enganado num Jogo de Azar

Irati – Às 11h30, do dia 19, a viatura Povo Centro deslocou-se até a rua 15 de julho, próximo ao GCenter onde Jonas, idade não revelada, foi abordado por dois elementos desconhecidos, os quais o enganaram com um jogo de azar (tampinhas), perdendo R$ 50 reais. A patrulha da Policia Militar saiu em busca dos elementos, sendo identificado por Jonas, Valdir Lopes da Silva, de Foz do Iguaçu, ambas as partes foram conduzidos a Delegacia de Polícia.

domingo, fevereiro 22, 2009

Homem tenta matar a família e suicidar-se em seguida

Residencia Jocelito


Jocelito sendo atendido pelo siate



Residência de Jocelito, rua Bartolomeu Gusmão, fundos, em Uvaranas


Ponta Grossa - No domingo (22), Jocelito Costa Pinto, 40, morador da rua Bartolomeu Gusmão, 244, fundos, em Uvaranas tentou matar sua esposa, Regina Costa, 38 e seu filho, Alisson Costa Pinto, 20, com facadas. Um dos golpes atingiu um dos dedos da mão de Regina o deixando pendurado, em seguida esfaqueou seu filho no braço. Após o ocorrido, Jocelito tentou suicidar-se, pegou sua moto e atirou-se num caminhão parado. A Polícia e o Siate foram chamados no local para prestar atendimento, Jocelito teve ferimentos graves na cabeça e foi encaminhado ao Pronto Socorro Municipal. A esposa e filho foram socorridos pelos vizinhos e levados ao hospital. Um dos motivos, segundo a vizinhança é a separação do casal que estava em andamento. “Há tempos ele fala que vai se matar, não deve bater bem da cabeça. Esse mês de festa, carnaval, é um mês pesado, muito barulho e as pessoas ficam mais agitadas”, diz uma moradora da região.
Segundo uma das vizinhas, Gabriela Strack, no dia 21, Jocelito já havia tentado o suicídio, permaneceu no Pronto Socorro Municipal para se recuperar e tomou vários medicamentos. No final da tarde foi liberado e encaminhado a sua residência, ainda sobre efeito dos medicamentos. “Acho que só foi passar o efeito dos medicamentos para voltar a afazer bobagens”, finaliza Gabriela.

Texto: Silvia Costa

sábado, fevereiro 21, 2009

Armas são apreendidas em Irati e Fernandes Pinheiro


A Polícia Militar – Rotam, Projeto Povo e a Patrulha Escolar - apreendeu nesta quarta-feira (18) cinco armas de fogo e munições, tanto em Irati como no município de Fernandes Pinheiro. A primeira situação teve início às 17h, quando a PM recebeu denúncias anônimas de que na Rua Pedro Moreira – na Vila São João, havia um comércio de armas. Ao verificarem a situação encontraram uma espingarda calibre 22 e uma calibre 12; sete munições de 32 intactas; três munições para 38 intactas; um simulacro (revólver que parece de verdade, em geral usado para assaltos); uma espingarda de pressão e um cinturão porta cartuchos.
No momento da abordagem o dono da casa não estava, e sua esposa Rosicléia Pacheco, 30 anos, recebeu voz de prisão no local e foi encaminhada junto com as armas e munições para a Delegacia de Polícia Civil de Irati.

No motel Fascinius foram encontradas duas armas. A outra ocorrência também partiu através de denúncias anônimas. Por volta das 20h os policiais da Rotam e da viatura Povo Centro se deslocaram até o motel Fascinius – localizado na BR-277, em Fernandes Pinheiro. Nas denúncias as pessoas relataram que a proprietária do estabelecimento circulava com um veículo Gol de cor cinza e placas AQW-2511, armada.
Ao entrarem no motel, os policiais encontraram na cintura do porteiro uma arma garrucha. Ao revistarem o quarto da proprietária encontraram embaixo da cama uma espingarda. Os dois foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Teixeira Soares junto com as armas. Na DP um homem identificado pela PM como A.P.S. assumiu a propriedade da arma, sendo preso no momento. A garrucha estava com a identificação raspada e tanto esta como a espingarda não possuíam registro.
A PM de Irati pede ajuda da população através de denúncias, nos telefones 190 ou no 181. A identidade do denunciante é preservada.


Texto e foto: Kelly Ramos


Duas professoras de Imbituva morrem em acidente


Na madrugada de domingo,15, por volta das 4h30, ocorreu um grave acidente em Ponta Grossa, no bairro Ronda, na Avenida João Manoel dos Santos Ribas – em frente a rodoviária. O automóvel Palio, de placas de Imbituva, AJI-9317, conduzido por Aucemira Teresinha Gemelli de Souza, acabou perdendo o controle, bateu em uma árvore e capotou . Devido ao impacto do acidente, duas das cinco vítimas que estavam no veículo tiveram morte estantânea, sendo elas: Dionice Taques, 49 e Marlene Aparecida Lindler, 43 anos, ambas professoras da rede pública de Ensino de Imbituva.Segundo informações do Hospital Vicentino de Ponta Grossa e do Hospital Bom Jesus, Aucemira que estava internada na Unidade de Terapia Intensiva e Claudia Andrade Mendes, 36, que teve ferimentos graves, estão fora de perigo. A outra passageira Lucia Fernanda Andrade, 41 anos, teve ferimentos leves.Os corpos das duas professoras foram encaminhados para a o Instituto Médico Legal e liberados para os familiares. Nesta segunda-feira,16, o prefeito de Imbituva, Rubens Pontarollo decretou luto oficial no município, não havendo transporte e aula na rede pública de ensino. As causas do acidente estão sendo investigadas pela Polícia Civil de Ponta Grossa.


TEXTO: SILVIA COSTA, COM INFORMAÇÕES DO CORPO DE BOMBEIROS DE PG E RÁDIO NAJUÁ


Dois motoqueiros colidem em Ivai

Ivai - No dia 16, em Ivaí, por volta das 9h10, duas motos colidiram frontalmente na PR 487 KM, 426 + 230m. As duas motos da Honda CG 125, uma delas conduzida por Miguel Homenchuk, 39, e a outra por Valderi Stonski de Lima, 25. As vítimas, Miguel Homenchuk, 39,Valderi Stonski de Lima, 25 e Eugenio Drosda de 40 anos, foram encaminhados ao Pronto Socorro Municipal de Ivai, em seguida, para o Pronto Socorro Municipal de Ponta Grossa.

Texto: SC, com informações da Policia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros

Delegacia faz parceria com rádio para prevenir crimes no Carnaval

A delegacia de Santa Helena, no Oeste do Estado, em parceria com a rádio Grande Lago, criou um programa radiofônico para orientar a população na prevenção de crimes durante o Carnaval. De acordo com o delegado Marcos Fernando da Silva Fontes, o número de pessoas na cidade costuma triplicar neste período, devido às praias artificiais e pela proximidade com Foz do Iguaçu e Paraguai. “Aumenta consideravelmente o número de furtos e tráfico de drogas”, afirmou o delegado.O programa “Grande Lago Show” é apresentado diariamente pelo locutor Cleni Santos e, este mês, transmite dicas de prevenção ao crime, repassadas pelo delegado Fontes. Segundo ele, os ouvintes recebem orientações de como evitar que sejam vítimas de golpes, furtos, roubos e de drogas. “O programa tem sido um sucesso, pois a população tem interagido com perguntas à sede da rádio e com denúncias na delegacia”, explicou Fontes.O programa iniciou em 1.º de fevereiro e encerra no fim do mês. Ainda de acordo com o delegado, as denúncias aumentaram significativamente após o início da veiculação. “O objetivo principal é orientar a população de Santa Helena e São José das Palmeiras, sobre os cuidados que devem ser tomados durante o Carnaval, mas todas as denúncias recebidas serão apuradas”, afirmou o delegado.

Fonte: AEN

Polícia revela identidade do suspeito do crime do Morro do Boi e conta detalhes -

A Polícia Civil confirmou, na manhã desta sexta-feira (20), que Juarez Ferreira Pinto, 32 anos, é o principal suspeito de ter assassinado um rapaz e ferido sua namorada no Morro do Boi, em Caiobá, no Litoral do Paraná. Ele está preso desde terça-feira (17). A jovem que sobreviveu ao ataque já havia reconhecido o homem através de fotos e gravações de vídeo feitas pela Polícia Civil. Na noite de quinta-feira (19), Juarez foi levado até o hospital onde a vítima está internada e, definitivamente, ela o reconheceu e o acusou como responsável pelo crime.“Este era mais um caso que desafiava a polícia do Paraná, mas o fato de esta jovem ter sobrevivido, ser vítima e testemunha ocular do crime foi decisivo para elucidarmos o caso. Desde que tudo aconteceu, a polícia não descansou um minuto sequer para identificar e prender este criminoso que agora será colocado à disposição da Justiça”, afirmou o secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Fernando Delazari.Segundo o delegado que comanda as investigações, Luiz Alberto Cartaxo Moura, o reconhecimento foi feito de acordo com as regras específicas para este tipo de procedimento. “Ele esteve diante dela em situações diferentes, com pessoas diferentes em ordens alternadas e em todas as ocasiões foi apontado como o autor, sem sombra de dúvida”, contou.Além do reconhecimento da jovem, o delegado também obteve a confirmação de uma testemunha, que teria cruzado com o assassino, por volta das 21h de 31 de janeiro, na trilha do Morro do Boi. “Esta testemunha viu um homem com as características de Juarez, descendo a trilha exatamente no horário em que o assassino teria deixado o local do crime”, afirmou Cartaxo. Além dele, segundo o delegado, outra pessoa confirmou ter visto Juarez na praia mansa, no domingo (dia seguinte ao crime) acompanhando o resgate da vítima, feito pelo Corpo de Bombeiros.O delegado ainda afirma que todos os álibis apresentados pelo acusado foram derrubados durante as investigações. O principal, onde Juarez afirmava que estava trabalhando no horário do crime, teria sido desmentido por colegas de trabalho de Juarez que afirmaram que ele não foi visto naquele 31 de janeiro. PRISÃO – Juarez foi preso por policiais civis por volta das 8h30 da manhã da última terça-feira (17) enquanto dormia em um sobrado, no balneário Santa Terezinha, em Pontal do Paraná. Segundo o delegado-chefe da Divisão do Interior, Luiz Alberto Cartaxo, a polícia chegou até o suspeito por meio de informações sigilosas. “Assim que recebemos os dados, recorremos a fotos antigas de Juarez e mostramos à vítima, que reconheceu parcialmente o suspeito, pois, segundo ela, apresentava algumas diferenças em sua aparência”, explica o delegado.Com o reconhecimento da jovem, a polícia intensificou as investigações em torno de Juarez e descobriu que ele reside em Curitiba, no bairro Uberaba, mas estava morando temporariamente no balneário de Santa Terezinha e trabalhando em um estabelecimento comercial que vende produtos na praia. No final da semana anterior à prisão, a polícia chegou a ouvi-lo na delegacia de Matinhos. Nessa ocasião, Juarez ainda foi fotografado e filmado para ser mostrado à vítima. “Ele negou qualquer participação e disse que sequer conhecia o local em que o crime foi cometido”, disse Cartaxo.IMAGENS – Depois ouvir o suspeito, o delegado e sua equipe foram até Curitiba mostrar as imagens recentes de Juarez para a vítima, que o reconheceu instantaneamente. O reconhecimento foi feito através da gravação em vídeo do depoimento. De acordo com Cartaxo, a jovem “reconheceu não só a fisionomia de Juarez, como também sua voz”. Logo depois de ser preso, Juarez foi encaminhado para a delegacia de Matinhos e depois foi transferido para o Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), em Curitiba. Um dia após de chegar na capital, Juarez ainda foi submetido a um terceiro reconhecimento da vítima, pessoalmente. Juarez já ficou preso entre os anos de 2005 e 2007 por tráfico de drogas. Ele está detido no Cope e irá responder por latrocínio consumado, latrocínio tentado e atentado violento ao pudor. “É importante esclarecer que Juarez nunca foi policial civil ou funcionário ligado à Secretaria da Segurança Pública, como alguns veículos e comunicação divulgaram nos últimos dias. O acusado é apenas irmão de um policial civil, o que não influenciou e nem influenciará em momento nenhum, a investigação da polícia”, garantiu Cartaxo.DNA – Deu negativo o resultado do exame de DNA feito pelo Instituto de Criminalística comparando o sangue do preso com as manchas encontradas em uma camiseta. Segundo o delegado, o resultado já era esperado, porque a vítima não havia reconhecido a camiseta como sendo a usada pelo bandido no momento do crime. “Nós encontramos a camiseta em um local muito distante da cena do crime. Num primeiro momento, a jovem ainda muito abalada achou que pudesse ser a camiseta, mas depois, mais calma e recuperada parcialmente do choque, a vítima não reconheceu a camiseta”, explicou o delegado.SEXO – Para o delegado, as investigações apontam para uma motivação sexual por parte do criminoso. Segundo ele, a jovem não chegou a ser estuprada, mas foi molestada sexualmente. “Quando voltou ao local do crime, ele teria arrancado a roupa íntima da vítima e teria tocado em seu corpo, molestando a jovem”, disse. Ainda segundo Cartaxo em seu depoimento à polícia a jovem não declarou ter sido estuprada. “Ela alegou que ele a teria molestado, tocando em partes íntimas mas ela não chegou a ser estuprada. Por isso ele deve responder por atentado violento ao pudor que é a mesma pena prevista para o que o crime de estupro”, contou.Além disso, Cartaxo esclareceu que o preso deve também responder por latrocínio tentado e consumado já que teria roubado dinheiro das vítimas.

Fonte:AEN

Procura-se pedófilo que agia no Paraná


Em 2008, seis crianças entre 7 e 11 anos foram abusadas sexualmente por um morador da Vila Raquel, na cidade de Irati, no Paraná. Entre elas a filha dele, de 11 anos, que também foi molestada pelo próprio pai. As famílias das vítimas, perplexas ao tomarem conhecimento do assunto, foram depor na delegacia de polícia. Dentre os abusos estavam mostrar seus órgãos sexuais para as crianças, sexo oral, masturbação com suas vítimas e aliciamento das menores, fato que indignou os moradores da cidade de Irati.
Foram meses de angústia até sair o mandado de prisão preventiva de Zaquel de Almeida, o acusado que já tem ficha na polícia. Natural de Apucarana, no Paraná, com 39 anos, é casado, possui uma tatuagem na perna esquerda, e atualmente está foragido.

O caso
Segundo relato da mãe de C.R., de 10 anos, “Maria”, nome fictício, “Zaquel vinha cometendo isso há mais de um ano com sua filha e depois começou com as crianças dos vizinhos”. A primeira vítima dele foi a própria filha. “Os abusos com nossos filhos começaram nas aulas de violão, ele coordenava as aulas na igreja Assembléia de Deus, na Vila Raquel”. Outra mãe, de M. F., 10 anos e S.P., 7 anos, “Joana”, nome fictício, conta que “Nós ficamos sabendo de tudo isso, de uma forma bem espontânea pelas próprias crianças. Os vizinhos começaram a comentar a respeito de um senhor que teve derrame, e ficava sentado na área da casa dele. Num determinado dia esse senhor mostrou suas partes íntimas para a vizinha da frente. E o comentário foi geral. Todos começaram a dizer que como que um homem assim, de idade, nem andava direito fazer isso, deve ter problema na cabeça”, a vizinhança toda se revoltou. “Até que numa conversa em frente a minha casa, comentávamos sobre isso, e minhas filhas próximas escutaram. Acho, creio eu, perceberam que aquilo que o homem fazia era uma coisa errada e disseram: “Mãe, mas não é o seu João que faz isso! O Zaquel também!” Eu fui a primeira a descobrir. Recolhi-as para dentro de casa, juntamente com a filha de “Maria” e começaram a me contar. Uma delas disse, “mãe ele fez igual o seu João lá”, continuou, “nós estávamos na aula de violão na igreja e o coordenador ficava cuidando na porta das crianças, e daí quando a C., L. e S. pediram para ir ao banheiro, ele ouviu, quando elas chegaram lá se depararam com ele, em pé, com o “negócio de fora” se tocando. Elas saíram correndo. “Foi isso que a minha filha viu e me contou”, declara.
“Joana” continua ainda – “outro caso foi o da filha dele, T., de 11 anos, que pouco brincava com as nossas, mas naquele dia estavam todas juntas brincando e a menina disse que tinha comprado um filme de DVD novo, do Madagascar e falou para elas irem até a sua casa assistir o desenho. Estavam em cinco meninas. A própria filha dele, T., entrou em minha casa e pediu se elas (suas filhas) poderiam assistir o desenho. Eu deixei e disse ainda: _mas não saiam de lá! Imagine! O perigo estava lá mesmo, mas eu não sabia, né. Não imaginava isso, a casa deles praticamente é bem na frente da minha. Minhas duas filhas e as outras meninas foram assistir o DVD, e disseram que vendo o desenho, a menina T., filha de Zaquel, dava risada. Num momento, M.F. olhou para uma porta próxima à TV, lá estava Zaquel com as partes íntimas para fora, se insinuando para as crianças. M.F. cutucou sua irmã S.P. e amigas, a filha dele, T., viu e disse: _Olhem lá! (apontava para Zaquel) e dava risada. Até que saíram correndo da casa.
Porém, após saberem do caso, duas meninas a L., de 10 anos e C., de 10 anos também, eram amigas de T., filha de Zaquel, freqüentavam a casa. L., de 10 anos, filha de “Manoela”, nome fictício, juntamente com C., 10 anos foram as mais abusadas sexualmente por Zaquel, em seguida de T., que mantinha relações sexuais com o pai.
As mães “Maria” e “Joana” foram até a casa de “Manoela” contar sobre o ocorrido e pedir para que não deixasse sua filha L. ir na casa de Zaquel mais. Foi neste momento que “Manoela” contou que sua filha L. dizia: “Mãe não me deixe ir mais lá na casa de T.” Pois, T. ia na casa de L. pedir para ela dormir na casa dela. E L. dizia: “Mãe, por favor, não me deixe pousar lá! “Ela colocava a mão na cabeça e pedia, por favor”, conta Manoela. Nós dissemos, aí tem coisa. “Então resolvemos não deixar uma menina ver a outra, para escutar a versão de L., ver o que ela iria dizer, sem influência das outras, foi aí que a mãe descobriu tudo. L. contou coisas horríveis para ela”, disse. “Manoela” entrou em crise, pois quando criança sofreu abuso sexual de seu padrasto.
Zaquel tem mais dois filhos, um deles, de 17 anos, contou que suspeitava que o pai tivesse AIDS, por que a Saúde já havia chamado ele, “quando o pai estava preso na cadeia tinha feito o exame e acusou”. Tempos depois, ele fez outro e não tinha acusado mais, a Saúde o procurou novamente. Robert, filho de Zaquel, ficou revoltado com isso.
Foi, de fato, numa sexta-feira que pais e mães tomaram conta da proporção de tudo. “Ficamos preocupados, se nossas filhas de fato tinham contado tudo, pois, íamos conversando com elas e nos contavam mais coisas. Agora mais ainda com o fato de sabermos que ele podia ter AIDS. Não conseguíamos comer, nem beber água, ficamos muito nervosos com isso. Notávamos que as crianças tinham medo de nos contar o que havia ocorrido”, fala “Joana”. As crianças disseram que eram ameaçadas se contassem o que viam ou eram forçadas a fazer com ele. Uma delas L., colocou a mão na cabeça e disse para a mãe: “_Ele vai matar nós!! Ele disse que se o pai e a mãe nossa soubessem iam matar eu, meu pai, minha mãe, meu irmão, matava todo mundo!” E para a filha dele também dizia a mesma coisa.
Foram três crianças ameaçadas. “Joana” relata que “ele era uma pessoa da qual jamais iríamos desconfiar. Pensávamos até, será que se chamarmos a polícia não estaremos cometendo alguma injustiça?! Porque isso é uma coisa muito grave”.
Zaquel era um homem carismático, prestativo, pregava na igreja, chorava, “o pessoal da religião tinham ele como exemplo, se espelhavam nele. Para nós ainda não caiu a ficha de que ele é tudo isso. Ele ia pescar com meu marido, conta “Joana”. Ele era uma pessoa que agente considerava. Hoje lembramos que ele, sempre estava junto com as crianças, queria sempre ajudá-las, ficava os observando”, acrescenta.
Zaquel ao perceber a mudança no comportamento dos vizinhos e desconfiado que havia sido descoberto, saiu da cidade.
A esposa de Zaquel, após saber do caso, ficou perplexa, ela até então não sabia, passou mal. E sua filha, a qual Zaquel abusava, o defendeu. No domingo, a filha de 11 anos abusada pelo pai foi depor e contou tudo ao delegado. A mãe disse que ia embora para Londrina, no Paraná, ficar perto da família, neste mesmo dia a mãe disse que não sabia de nada, mas, estava lavando as roupas de Zaquel e as pendurando no varal para ir embora. Uma das mães começou a desconfiar e disse: “Será mesmo que ela não sabia de nada? Será que ela realmente está do nosso lado?” Resta agora a polícia achá-lo e prende-lo.

Terapias
As crianças que sofreram o abuso sexual, juntamente com seus pais, fizeram sessões de terapia com a psicóloga Maria Lucia Lupepsa, no Programa de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, da Prefeitura de Irati. A psicóloga conta que o perfil dos pedófilos é de uma pessoa comum e, muitas vezes, são vistos como exemplos positivos no meio em que vivem. Estudos mostram que pessoas consideradas pedófilas já sofreram agressões de parentes ou pessoas próximas em algum momento da vida. Numa forma de revanche, a pessoa agredida na infância torna-se agressora quando chega à vida adulta. Na maioria dos casos o pedófilo é um amigo da família, tem o consentimento da família e, pior, é amigo da criança. Partindo daí, a criança aceita o abuso, por mais chocante que isto possa parecer. Sendo um ser humano em formação, sua curiosidade ajuda mais do que tudo ao pedófilo. Os passeios, as horas do banho e de ver TV são normalmente ocasiões transformadas em ritos para a satisfação do pedófilo. “Ele é uma pessoa egoísta que corre atrás apenas de seu prazer”. O caso de Irati não foge de nossos conceitos, pois Zaquel mantinha relações sexuais com sua filha, quando sua esposa saía trabalhar.
Portanto, preste atenção nos seus filhos(as), converse sempre com eles(as), veja onde vão e com quem saem. Caso note alguma alteração ou veja alguém abusando de alguma criança, denuncie. Ligue 0800-6434041 ou avise o Conselho Tutelar 9133-2698 / 3907-3126. Contribua para uma infância feliz. Denuncie!

Texto: Silvia Costa


Adeus, Cocozão!


O prefeito Pedro Wosgrau Filho acaba de prestar um grande serviço a Ponta Grossa, aos ponta-grossenses e à comunidade dos Campos Gerais. E, claro, à comunidade universitária da UEPG. A pedido do governador Roberto Requião, com a concordância do deputado e ex-prefeito Péricles de Mello, autor da "obra", Pedro mandou derrubar o "Monumento aos Campos Gerais", que a cidade denominou de "o Cocozão", pela forma ridícula com que foi projetado, e que, há anos envergonha Ponta Grossa. O Monumento foi instalado justamente em frente ao campus de Uvaranas da Universidade Estadual de Ponta Grossa, servindo de piada e constrangimento para os universitários ponta-grossenses. Ele aparece em centenas de sites nacionais e internacionais. Para o lugar do "Cocozão" será feito um projeto de paisagismo.




sexta-feira, fevereiro 20, 2009

Ossada de Júlia da Costa é encontrada em Paranaguá


A ossada de Júlia da Costa, primeira poetisa parnanguara e paranaense, foi retirada na manhã desta quinta-feira (19) da Praça Fernando Amaro, no Centro Histórico. Os restos mortais tinham sido colocados no local em outubro de 1924 e tiveram de ser retirados porque o obelisco de pedra, que pesa cerca de 4 toneladas, estava pendendo. Quando uma equipe da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsu) foi realizar o reparo no monumento verificou que o túmulo da artista, que ficava embaixo, tinha sido danificado.
O trabalho de retirada chamou a atenção de muitos parnanguaras que passavam pelo local e teve o acompanhamento do arquiteto Luiz Marcelo Bortoli de Matos, da Secretaria Municipal de Planejamento e responsável pelo patrimônio histórico e artístico em Paranaguá. "Foi quase um trabalho de arqueologia e houve o cuidado para que nada fosse danificado", explicou ele.
Os ossos foram retirados por uma funerária da cidade e encaminhados ao Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá (IHGP), onde será sepultado num jazigo que será construído na Praça Cívica, ao lado do local onde está enterrado o poeta Leôncio Corrêa. A cerimônia de sepultamento, que deverá contar com diversas homenagens, será marcada numa data após o Carnaval.
O presidente do IHGP, Alceu Maron, disse que há seis anos houve pretensão de fazer o traslado dos restos mortais da poetisa para um jazigo na própria entidade, localizada na rua XV de Novembro, mas não foi possível. "Os ossos serão colocados numa urna especial e estamos preparando uma solenidade após o Carnaval para marcar o sepultamento no Instituto Histórico, em sinal de grande respeito a ela", salientou. "A Júlia da Costa foi uma pessoa marcante em termos de poesia e até os momentos de lucidez escreveu sobre Paranaguá", lembrou o tesoureiro do IHGP e pesquisador José Maria Faria de Freitas.
O secretário municipal Serviços Urbanos, Rudolph Amatuzzi Franco (Rudi), afirmou que por determinação do prefeito José Baka Filho está sendo feita revitalização de monumentos e logradouros públicos, o que acabou resultando na recuperação do obelisco à poetisa. Assim que soube sobre a ossada, entrou em contato com o IHGP para que fosse providenciado o traslado. "A Júlia da Costa é uma figura ilustre de nossa cidade e merece esse tratamento que está sendo dado", completou Rudi.
Poetisa
Júlia da Costa nasceu em Paranaguá em 1.º de julho de 1844 e morreu em 1911. Casou-se com o Comendador Costa Pereira, chefe do Partido Conservador. Viveu toda a vida na ilha de São Francisco do Sul, onde faleceu. Quem teve contato com ela afirmava que foi uma figura controvertida, forte, decidida e, acima de tudo, à frente de seu tempo, vindo a publicar dois livros. Amou o poeta Benjamin Carvoliva, cinco anos mais novo.
Correspondia-se com ele quase que diariamente durante o namoro e, quando casada, em segredo. Ela fica desiludida quando o amado foge e a solidão se torna cada vez maior depois da morte do Comendador, que a habituara a receber catarinenses ilustres em banquetes e saraus (num dos quais esteve presente o Visconde de Taunay).
Viúva, cansada das festas, fecha-se em casa com manias de perseguição. Durante o tempo em que permanece enclausurada, planeja escrever um romance e, para tanto, confecciona painéis coloridos com cenas campesinas, interiores de lar e paisagens inspiradoras que espalha pelas paredes. Nessa velhice solitária, Júlia da Costa enlouquece e permanece fechada no casarão por oito anos, dele só saindo para o cemitério. Os dados sobre a poetisa foram coletados no site A Mulher na Literatura, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).


Comunicação Social de Paranaguá


Região de Ponta Grossa ganha uma unidade da Rone

Ponta Grossa (Sucursal) - Entraram em operação no dia 18, em Ponta Grossa, as Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), depois de três meses de treinamento. A apresentação oficial do grupamento foi realizada no 1º Batalhão da PM, após a solenidade dehomenagem o patrono da Polícia Militar do Paraná, coronel Joaquim Antonio de Moraes Sarmento, no quartel da Ronda dia 18.
O grupamento é formado por 31 policiais, estruturados com cinco carros e cães adestrados. Os policiais foram divididos em cinco grupos, com quatro ou cinco integrantes. Os trabalhos ordinais terão dois responsáveis, o tenente Cláudio Prus, comandante da Rone, e o tenente Peres, subcomandante. "As operações especiais terão o meu comando, mas os dias ordinais eu e o tenente Peres vamos dividir o comando", explica Prus. Com a apresentação oficial amanhã, as equipes já saem a campo. Ponta Grossa e mais duas cidades da região serão as primeiras a serem contempladas com operações. "É muito importante que as ações sejam levadas a outros municípios, a exemplo de iniciativas do GOE, que trouxeram bons resultados no ano passado".
O tenente exemplifica o sucesso das ações com o desarmamento que foi feito em algumas cidades, como Imbituva, onde foi apreendido, entre outros exemplares, um fuzil adaptado. Pontos de distribuição de drogas, focos de favorecimento à prostituição e foragidos da Justiça foram descobertos. Rebeliões em cadeias da região e em Ponta Grossa também tiveram solução com a intervenção da Polícia Militar. Além de combater o crime organizado, a Rone estará empenhada diuturnamente no apoio necessário ao sistema modular e policiamento tipo rádio patrulha. Prus aposta em resultados melhores que os atingidos pelo GOE e TMA, pois o efetivo está maior e mais preparado, além de uma melhor estrutura. Agora o grupo poderá contar com especialista, inclusive, no campo de explosivos. "São dois especialistas na área, que estão repassando os conhecimentos aos demais integrantes da Rone", conclui o tenente, observando que o emprego de cães adestrados também conta como um apoio crucial. Outro ponto que Prus destaca são as operações que serão realizadas em Ônibus. O comandante do 1º Batalhão, tenente-coronel Ildemar Margraf, acredita que a criminalidade não só em Ponta Grossa como em todos os 25 municípios da Região dos Campos Gerais pode ter diminuição considerável, a partir da criação da Rone. Ele também enfatiza que quando o efetivo é pequeno, uma das soluções é treinar o pessoal, visando oferecer à população uma Segurança Pública mais eficiente em suas missões. Para o coronel já estava na hora de instalar um grupamento como a Rone "Na medida em que o crime se organiza, a polícia também precisa se organizar, se modernizar". Margraf afirma que na prática, a instituição da Rone significa mais policiamento nas ruas e certamente redução da criminalidade.
Primeira mulher no combate
Ponta Grossa (Sucursal) - Márcia Gabriel é um dos 31 policiais que integram a Ronda Ostensiva de Natureza Especial (Rone). Ela é a primeira policial feminina a receber a oportunidade de fazer parte do efetivo de um grupo de "combate'. De acordo com o comandante da Rone, tenente Cláudio Prus, ela não perde para nenhum dos homens do efeito. "Ela cumpre os treinamentos e os trabalhos tão bem quanto qualquer outro. Está desempenhado muito bem o seu serviço", elogia.
A soldado Márcia afirma que, apesar de os treinamentos e as operações serem mais pesados, não com o que se preocupar, pois quando entrou na Polícia Militar sabia das obriga-sções que teria. "Também venho do efetivo do TMA e não tive muitos problemas de adaptação. Claro que os treinamentos são mais puxados, mas não tem o que temer", comenta.
Outro fator positivo da presença de Márcia na Rone, de acordo com Prus, será nas abordagens. Nas operações realizadas pelo grupamento, enquanto era GOE, muitas mulheres estavam nos pontos de batidas e com a presença da policial, estas mulheres poderão ser abordadas com mais facilidade. "Não teremos problemas nas abordagens, pois nos bares e ônibus que fazemos operações sempre tem mulheres, e, com a presença da soldado Márcia, elas também serão revistadas e abordadas", complementa o comandante. (API)