Google+ Followers

domingo, abril 29, 2012

Julgamento de fisioterapeuta continua nesta quinta-feira na 2a Vara Criminal


O julgamento do fisioterapeuta Murilo Gonçalves da Cruz, 40 anos, continua nesta quinta-feira, 26, na 2ª. Vara Criminal de Guarapuava. A partir das 13h30 serão ouvidas as testemunhas de defesa. De acordo com o criminalista Miguel Nicolau Junior, foram arroladas 30 testemunhas, muitas das quais residentes fora de Guarapuava e que serão ouvidas por cartas precatórias. 

Tão logo termine a audiência de hoje o advogado informou que entrará com novo pedido de relaxamento da prisão. Esta será a terceira tentativa, já que outras duas foram negadas.
Murilo, que está preso há 4 meses, está sendo julgado por estupros, embora, segundo a defesa, nenhum tenha sido consumado. “A acusação mais grave que pesa contra ele (Murilo) é ter encostada uma menina no muro”, diz o criminalista. Cinco mulheres o reconheceram e denunciaram terem sido vítimas do fisioterapeuta que era professor universitário e já tinha trabalhado na APAE de Guarapuava.

“Já defendi clientes com estupro consumado e que estão em liberdade. Nas circunstâncias de Murilo é muito difícil alguém ficar preso já que ele possui residência fixa, tinha emprego, possui bons antecedentes e é réu primário. Há muitas pessoas de Guarapuava e de vários lugares do Brasil onde ele morou que querem testemunhar na defesa, inclusive psicólogos”, assegura Nicolau Junior. 

As testemunhas de acusação já foram ouvidas no dia 13 de março de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário